terça-feira, 15 de julho de 2008

Eu Quero!

Sérgio Bittencourt sabe muito, ou não sabe?
Só sei que eu quero!

***

Eu quero que você me ame
Que você me chame quando precisar
Eu quero saber ir embora
Sem ter dia e hora pra poder voltar

Eu quero quando o tempo passa
Que você na raça saiba me ganhar
Eu quero ter a vida inteira
Pra fazer besteiras e voce perdoar

O que eu sei hoje da vida
Até deus duvida e eu vou te ensinar
Eu sei dizer tudo o que sinto
E até o que não sinto pra me desculpar

Eu sei calar na hora exata
Sei que a dor não mata mas pode marcar
Eu sei traçar a minha meta
Ninguém é poeta por saber rimar

E por falar em poesia vai raiar o dia
E eu te buscar, eu quero juro de verdade
Que toda a cidade veja eu te levar

Por todos os meus descaminhos
Somos tão sozinhos que o melhor
Mesmo é se dar

Eu quero que voce se dane
E mesmo que eu te engane
É assim que eu sei te amar

Marcadores: , ,

14 Comentários:

Às 15 de julho de 2008 23:56 , Blogger Bel disse...

Sabe, sim, ô, se sabe!!!

 
Às 16 de julho de 2008 09:27 , Blogger Déa disse...

O poema é de quem está bem apaixonado(a). Mas todo extremisto nunca faz bem a gente. MAs é um belo poema, sem dúvida.
Beijos

 
Às 16 de julho de 2008 11:48 , Blogger Ana Amélia Teixeira disse...

Eu quero tudo isso tbm;
Ameiii;
bjuxx!!!

 
Às 16 de julho de 2008 12:26 , Blogger Cafeína disse...

E quem não quer???
beijos!

 
Às 16 de julho de 2008 16:29 , Blogger Mysterious Ways disse...

sem dia e hora pra poder voltar é muito foda... essa parte não gostei ;(

eu não posso contar. só de pensar eu fico com vergonha! como posso ter sonhado algo do tipo?

Me desconheço !

 
Às 17 de julho de 2008 09:39 , Blogger Dona Laura disse...

"Eu quero quando o tempo passa
Que você na raça saiba me ganhar
Eu quero ter a vida inteira
Pra fazer besteiras e voce perdoar"

é isso o motivo do meu malabarismo por longos dias agora...
Como diz cafeína, e quem não quer?

daííí, fiz uma referencia tua na ultima postagem x:
nem sei se podia, mas era a única coisa que me cabia ali!
BEIJO!!

 
Às 17 de julho de 2008 10:41 , Blogger Nina 512 disse...

querer eh sempre poder.
basta so de qm quer.

 
Às 17 de julho de 2008 11:08 , Blogger Segunda a Sexta disse...

Essa passou na trave.

Poderia querer tudo isso, poderia querer até mais. Ou poderia desprezar essa lógica e partir pro "tudo ou nada", fingindo que não quero nada.

Só que não vai fazer diferença, simplesmente pelo fato que não dá pra mudar, quantificar, aumentar, diminuir o que queremos.

Uma lógica estranha, não?

Abraço!

 
Às 18 de julho de 2008 00:00 , Blogger .Intense. disse...

Não sei se quero ou se sinto medo. De tudo isso. Sabe? não sei se me veste. De não saber mesmo. Ou será de não querer?

BetterMan. Vc e seu silêncio-falante.

;*

 
Às 19 de julho de 2008 17:09 , Blogger Leticia disse...

Não conhecia esse autor.
Um amor bem despojado ...concordo com a Déa : extremismo nunca é bom .
Mas é um belo poema.
Bjks.

 
Às 22 de julho de 2008 13:05 , Blogger Caféína disse...

Tá muito calado esse silêncio...

 
Às 23 de julho de 2008 10:30 , Blogger Caféína disse...

ahahaahhahaha

a proporção vaga/candidato ta gigante!!!

 
Às 24 de julho de 2008 16:05 , Blogger Bel disse...

Cadê você? Tanto tempo sem postar por aqui...
Coisa feia!!! Hmpf!

 
Às 24 de julho de 2008 21:58 , Blogger Thay disse...

Ameeiiiii

Bjooo;***

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial